sábado, 8 de abril de 2017

Resumo da novela "Ribeirão do Tempo" de 10 a 14 de abril de 2017

Capitulo 026, segunda-feira, 10 de abril – Zé Mário conta a Flores que deixou o carro longe de Ribeirão para que ninguém saiba que ele está na cidade e revela que recuperou uma identidade falsa que usava nos tempos da ditadura. Viriato tenta conter a manifestação, mas não consegue. Marta diz para Viriato deixar o povo gritar e Ajuricaba concorda. Lincon conta a Ellen que Nicolau parecia outra pessoa em seu discurso. Vrgínia sugere que o prefeito mande um telegrama parabenizando Nicolau. Bruno confessa que Nicolau o surpreendeu no discurso de posse. Joca consegue falar com o povo de dentro da cela, mas Marta o interrompe e o manda se comportar. Ventania vai até a casa de Léia e pega alguns eletrodomésticos para quitar a dívida. Léia garante que vai pagá-lo e o advogado decide esperar mais alguns dias. Flores e Zé Mário relembram os tempos da juventude deles. Zuleide fala para Karina que se Nicolau desse ideia para ela, ela investiria nele. Sílvio garante a Tito que o avião está em ótimo estado. Sílvio conta a Newton que Tito vai fazer um salto duplo com Guilherme. Newton explica que Zuleide não deixa Carlos saltar. Na frente de Carlos, Guilherme tenta disfarçar seu olhar para Diana. Ajuricaba vai até o hospital pegar o depoimento de Lincon, que conta que enquanto corria dos mascarados havia uma arma apontada para a cabeça dele. Eleonora diz a Teixeira que vai suspender as buscas, pois não quer ser responsável por nenhuma desgraça. Célia liga para Teixeira e diz que gostaria de conversar com ele sobre a casa de chá que pretende montar. O advogado explica que está enrolado com o trabalho, mas garante que vai ligar quando estiver livre. Ajuricaba desconfia de alguns relatos de Lincon e os dois discutem. Zé Mário diz a Flores que não concorda com os métodos que ele propõe. Sem jeito, Léia liga para Flores e conta que Ventania a pressionou. Ele pede que ela vá até sua casa pegar a grana. José Mário vai dar uma volta na cidade para deixar Flores receber Léia sozinho. Filomena atende Célia e Karina no Agito Colonial. A patricinha diz a Filó que é uma pena ela não ter um namorado. Tito pede para Clorís ter cuidado com o que diz, pois ele precisa de Virgílio para os negócios. Clorís revela a Tito que passou a tarde na casa de Flores. Flores insiste para que Léia aceite tomar um vinho com ele. Os dois brindam…Marta vai até a fazenda de Nicolau e Beatriz presta depoimento. Flores beija Léia. Diana diz a Guilherme que enquanto não resolver algumas pendências não pode deixar de se vestir de menino. Marta conta para Ajuricaba que todos da família do senador parecem ter álibis convincentes. Teixeira diz a Arminda que Eleonora vai voltar para Europa. Eleonora explica que a busca pelo filho dela acabou. Querêncio chama Romeu para ir com ele até a boate. Romeu hesita, pois sabe que se Sancha descobrir vai fazer um escarcéu, mas decide ir. Arminda fala para Eleonora que a presença dela pode ser decisiva na audiência pública sobre o resort. André conta a Lincon que ele e Sérgio vão passar um abaixo-assassinado na cidade pedindo a libertação de Joca. Lincon afirma que vai publicar uma nota no jornal para dar uma força. Lincon lembra de Carmem, mas logo sai do devaneio e troca carinhos com Patrícia. Ellen e Carmem dão força para Filó, que está chateada com a forma com que Karina a vem tratando. Karina comenta com Tito que está pensando em promover um desfile de modas em Ribeirão. Karina e Clorís discutem na frente de Tito. Tito fala para a noiva que se não gostasse tanto dela, terminava o relacionamento, pois já não aguenta mais vê-la discutindo com a mãe dele. Bruno, Ari e alguns correligionários bebem e veem Marisa dançando. Beatriz diz a Larissa que Nicolau parece outra pessoa. Querêncio fala para Romeu que Marisa é a mulher da vida dele. Guilherme fica feliz ao saber que vai saltar de páraquedas com Tito. Carlos pede para Zuleide para saltar também, mas ela não deixa. Carlos fica revoltado e diz que em breve vai morar com o pai. Marisa diz a Querêncio que vai visitar uma tia em Cabreira. Querêncio vê Marisa entrando no carro de Ari e fica arrasado. Ajuricaba explica para Marta que os secretas de Brasília dizem que a mensagem com a ameaça ao Senador foi coisa de hackers. Zé Mário explica para Fores que a forma com que ele pretende chegar ao poder o preocupa. Zé Mário pergunta ao professor em que medida ele está envolvido nos crimes que vêm assombrando Ribeirão. 


Capitulo 027, terça-feira, 11 de abril – Eleonora manda Teixeira destruir tudo o que tiver relação com a busca que eles fizeram para encontrar o filho desaparecido dela. Ela revela ao advogado que a mancha que seu filho tem nas nádegas tem a forma parecida com o mapa do Brasil. Filomena chega e vê Querêncio bêbado. Querêncio quebra a taça que estava escondendo da filha e acaba se machucando. Sancha pede para Querêncio arriar as calças para tratar a ferida e repara que ele tem uma macha de nascença no bumbum. Flores revela a Zé Mário que foi Nicolau quem matou o senador. O professor explica que o jovem é seu aliado e vai prestar grandes serviços para ele. Zé Mário fica perplexo com o que escuta. Sereno utiliza um computador de uma lan house, demonstrando muita intimidade com a máquina. Diana confessa a Guilherme que não vai vê-lo saltar, porque vai ficar nervosa. Beatriz e Larissa recepcionam Nicolau e o parabenizam pelo discurso. Newton fala para Sílvio que a manutenção do avião está em dia. Iara salta com um turista. Tito salta com Guilherme. Flores diz a Nicolau que ele o surpreendeu com o discurso. Querêncio pinta um auto-retrato. Arminda pede para Bruno ajudá-la a fazer uma lista das pessoas populares de Ribeirão, pois pretende convidá-las para um evento. Bruno afirma que Querêncio talvez seja o mais popular. Diana tenta conversar com Bill, mas ele foge. Joca fica revoltado ao saber que Ventania cobrou Léia. Léia mente para Joca: diz que grande parte da grana que Flores lhe deu foi para pagar Ventania. André e Sérgio agitam o movimento pela libertação de Joca. André conta para Carmem que já foram arrecadadas quase trinta assinaturas para o abaixo-assassinado. Tito deixa claro para Virgílio que ele não vai propor sociedade para ele. Virgílio afirma que está bem na posição que está e os dois parecem se entender. Guilherme conta como foi o salto para Diana, que o parabeniza. André e Sérgio recolhem assinaturas para o abaixo-assinado. Arminda assina o abaixo-assinado. Marisa fala para Querêncio que ele sabe a vida que ela leva, mas garante que gosta dele. Arminda vai até o ateliê e diz a Querêncio que quer contratar os serviços dele…Arminda diz a Querêncio que quer que ele pinte um quadro de Madame Durrel. A executiva conta que a Patrimônio Eterno quer incentivar as atividades artísticas locais. O pintor explica que precisa pensar, pois não quer ser apontado pelo povo como um traidor. Sancha fala para Filomena que ela precisa procurar um lugar para morar com Querêncio. Filó pede para Sancha ter calma e afirma que vai resolver o problema. Teixeira pede para Célia lhe apresentar alguns pontos turísticos da cidade. Eles combinam de se encontrar fora da cidade para evitar comentários. Querêncio diz a Romeu e a Alfredo que não sabe se vai aceitar a proposta de Arminda, porque acha que há segundas intenções. Querêncio conta para Filó que Arminda quer contratá-lo para pintar um quadro. Célia e Teixeira se encontram e caminham por uma trilha. Arminda e Bruno começam a explicar a Eleonora a ideia que tiveram para que a Patrimônio caia no gosto do povo. Célia e Teixeira param num trecho da floresta e um confessa ao outro que desde que se viram pela primeira vez se sentiram atraídos. Os dois se beijam. Eleonora diz a Arminda e a Bruno que acha a ideia de ter um retrato dela pintado por um artista de Ribeirão ridícula, mas garante que vai pensar na proposta. Flores afirma a Zé Mário que grande parte do grupo deles apoia a posição dele. Nicolau fala na frente de três populares que vai ficar de olho nas repartições públicas de Ribeirão para defender o povo. Marisa presta depoimento. Em depoimento, Nicolau afirma que Tito teria interesse em matar Érico. O senador revela que Érico vinha sofrendo ameaças. Filó visita Joca na cadeia. Nicolau vê Joca na delegacia, o parabeniza pela atitude heróica e diz a Ajuricaba que é uma injustiça o detetive continuar preso. Nicolau afirma que vai batalhar pela libertação de Joca. Sereno observa Guilherme e Diana caminhando pela floresta. Guilherme fala para Diana que quer namorar com ela. Eles se beijam. Bruno pergunta a Célia onde ela passou a tarde. Ela mente que foi conversar com uma amiga. Teixeira gosta da ideia de Arminda e Bruno e aconselha Eleonora a ficar em Ribeirão por mais um tempo. Marisa fala para Querêncio aceitar a proposta de Arminda. Virgínia ouve Sônia falando ao telefone e pergunta quem ela está namorando. Sônia afirma que não está namorando. Querêncio diz a Arminda que topa pintar o quadro e avisa que quer metade do pagamento à vista. Nasinho e um amigo veem Diana e correm para pegá-la. Sereno observa de longe o que acontece. 

Capitulo 028, quarta-feira, 12 de abril – Diana se esconde por trás da mureta da varanda de uma casa. Nasinho fica furioso e diz ao amigo que o dia de Tião/Diana vai chegar. Arminda apresenta Querêncio a Eleonora. Os dois se olham com desconfiança. Eleonora pergunta a Querêncio se ele já fez algum curso e ele diz que não. Querêncio responde às perguntas da madame sem cerimônia. Aflita, Diana conta para Guilherme que quase foi pega por Nasinho. Flores explica a Zé Mário que Nicolau vai ser muito útil em seu plano, pois ele vai fazer o mal e, dessa forma, as pessoas vão perder a esperança na política. O professor fala que se destruir Ribeirão, vai ficar provado que é possível destruir a ordem do Brasil. Nicolau liga para Arminda e os dois combinam de jantar juntos. Joca tenta fazer um poema para Arminda. Marta conta para Léia que a Polícia Federal solicitou a transferência de Joca para um presídio em São Paulo. Léia fica revoltada. Carmem joga charme para Lincon, que percebe, mas se segura. Joca manda Léia procurar Ventania e depois o professor Flores. Querêncio diz a Alfredo que não vai fazer quadro nenhum para Madame Durrel, porque ela não vai dar valor. Eleonora diz a Arminda e a Teixeira que Querêncio não entende nada de pintura. Diana revela a Guilherme que está fugindo da polícia. Ela explica que fugiu de um lugar barra pesada e que se a polícia pegá-la vai mandá-la de volta para lá. Clorís liga para Flores e pergunta se pode lhe fazer uma visita. A pedido de Flores, Zé Mário vai dar uma volta na praça. Zé Mário assina o abaixo-assinado. Flores e Clorís tomam vinho e beijam-se. Eleonora fala para Arminda e Teixeira que Querêncio está contratado. Arminda liga para Filó e pede para avisar a Querêncio que ele foi contratado. Eleonora posa para Querêncio, que afirma que não vai usar referência de nenhum pintor. Em troca de grana, Sereno leva Nasinho até a barraca de Diana. Guilherme diz a Diana que não pode ficar longe dela. Os dois beijam-se e Nasinho, dois amigos e Sereno veem. Guilherme e Diana saem correndo. Guilherme enfrenta um dos amigos de Nasinho, que o segura, enquanto o outro amigo e o escrevente perseguem Diana. Bill ajuda Diana a se livrar dos dois, que acabam desistindo de correr atrás dela. Bill e Diana caminham pelo mato. Filomena confessa a Marisa que está pensando em ir embora de Ribeirão. Querêncio, pronto para começar a pintar, examina Eleonora. Ele manda a madame ficar quieta e começa a dar os primeiros traços. Nasinho diz a um dos seus amigos que vai descobrir quem é o pai de Guilherme e contar que o filho dele estava beijando outro menino. Bill e Diana chegam a uma caverna pequena. Nasinho fala para Guilherme que vai entregá-lo para os pais dele. Flores está deitado com Clorís em sua cama quando Léia toca a campanhia e ninguém atende. Ela liga para o professor, que não vê outra opção a não ser recebê-la. Léia conta a Flores que estão querendo transferir Joca para São Paulo. Querêncio sente dores na coluna por ficar muito tempo em pé e Eleonora diz que vai chamar um médico. Os dois acabam discutindo. Arminda conta a Bruno que vai colocar um anúncio no jornal sobre o projeto de apoio de valorização da cultura de Ribeirão. Sereno fala para Alfredo que Guilherme foi pego beijando outro menino. Nasinho conta a Ellen que pegou Guilherme beijando Tião/Diana. Ellen fica confusa e pede para Nasinho e o amigo dele irem embora. Diana desabafa com Bill, que nada fala. Guilherme diz aos pais que Nasinho está mentindo. Sílvio vai até o cartório conversar com Nasinho. O escrevente diz alguma gracinha e Sílvio parte para cima dele. Eleonora diz a Arminda que posar para Querêncio foi uma tortura. Nicolau e Arminda saem para jantar. Tito e Karina também. Zuleide conta para Carlos o boato que está rolando sobre Guilherme e Tião. Tito e Karina vão para o mesmo restaurante que Nicolau e Arminda. Tito e Nicolau se encaram. 

Capitulo 029, quinta-feira, 13 de abril – Virgílio diz a Newton que está rolando um boato de que Guilherme foi pego beijando Tião. Newton não dá atenção a Virgílio. Iara fala para Virgílio que eles desviaram muito dinheiro do faturamento e que Tito vai acabar percebendo. Iara afirma que não quer continuar a fazer falcatrua. Virgílio responde que ela já foi longe demais para desistir. Nicolau conta a Arminda que Tito se apropriou das terras que são da família dele. O senador oferece champanhe a Tito e Karina. A contragosto, Tito ergue a taça para Nicolau. Karina bebe a champanhe com prazer. Eleonora pergunta a Teixeira se ele quer voltar com ela para a Europa. Ele afirma que mesmo estando com outra identidade prefere não arriscar. Tito vai até a mesa de Nicolau e lhe agradece pelo champanhe. Os dois se estranham, mas fingem que está tudo bem. Zé Mário diz a Flores que jamais vai concordar com ele. Flores diz ao amigo que ele virou um burguesinho acomodado. Arminda conta a Nicolau que pretende presidir a empresa quando madame Durrel se afastar. Arminda e Nicolau vão para o motel e ela se força a se entregar. Arminda chega em casa e fica irritada ao pensar em Joca. Lílian exige que Nicolau lhe conte com quem passou a noite. Nicolau responde que foi com Arminda. Diana acorda, agradece a Bill pela ajuda e dá um cordão de lembrança para ele. Carlos conta a Newton que Tião mora no meio do mato e afirma que a história do beijo é mentira. Zuleide e Newton discutem. Ellen diz a Sílvio que se a história do beijo for verdade o ideal é continuar tentando conversar com Guilherme. Zuleide liga para Ellen, que corta logo o papo. Sílvio e Ellen dizem a Guilherme que acham melhor ele não ir à escola até a poeira baixar. Diana vê Carlos indo para o colégio e pede para ele ajudá-la. Carmem mostra o anúncio da Patrimônio Eterno para Filomena. Querêncio chega para mais uma sessão de pintura e acaba discutindo com Eleonora. Nasinho dá queixa contra Sílvio na delegacia. Diana vai até a sala de Arminda e pede ajuda para a executiva. Diana fala para Arminda que está perdida e revela sua verdadeira identidade. Diana explica para a executiva a confusão com a história do beijo. Patrícia diz a Lincon que está se sentindo sozinha. Lincon fala que foi ela quem optou pela solidão. Lincon vê André conversando com Sônia de longe e pergunta ao filho quem é a moça. André diz que é uma chata reacionária. Diana revela a Arminda que vai contar que é menina para todo mundo para livrar a cara de Guilherme. Querêncio pede para madame Durrel fazer uma cara mais simpática. Diana acaba de contar sua história para Arminda, que promete ajudá-la. Diana liga para Guilherme e afirma que vai denunciar Nasinho à polícia. Karina conta para Zuleide que Nicolau ficou olhando para ela. Arminda pede para Bruno representá-la na reunião dos empreiteiros. Eleonora convida Querêncio para almoçar na casa dela, mas ele diz que não está acostumado com comida de rico. Ajuricaba sente-se honrado com a presença de Arminda na delegacia. Diana conta ao delegado que fugiu de casa porque se aborreceu com a tia com quem morava e que passou a ser vestir de menino por que o preconceito é menor. Querêncio almoça e bebe uns copos de cachaça no Já Era. Teixeira diz a Eleonora que, pela idade, Querêncio pode ser o filho perdido dela. Arminda se compromete a ficar com Diana até ela voltar a morar com a tia. Diana caminha pelo Centro Histórico de Ribeirão sem boné. Arminda fala para Diana que não tem nenhum interesse em Joca. Diana encontra Carlos, assume que é menina e pede para ele avisar Guilherme que ela vai embora de Ribeirão. Zé Mário diz a Flores que vai falar para os companheiros que ele precisa ser detido, pois se tornou um fascista disfarçado. Diana agradece Arminda pela ajuda. Querêncio pega no sono, enquanto Eleonora vai ao banheiro. Eleonora vê Querêncio dormindo no sofá e manda-o sair de lá. 

Capitulo 030, sexta-feira, 14 de abril – Eleonora pega um guarda-chuva e cutuca o bumbum de Querêncio, que acorda com um grito de dor. Eleonora manda o pintor tirar a calça para ela e Elza o examinarem. Ele não permite e a Madame o manda embora. Joca grita que quer sair da prisão. Ventania chega à delegacia com um oficial de justiça que traz o alvará de soltura de Joca. Bruno diz a Arminda que a reunião com os empreiteiros foi produtiva. Carlos encontra Guilherme e avisa que Diana falou que vai voltar para casa, mas pediu para agradecer pela força que ele deu para ela. Diana recolhe seus objetos pessoais e os coloca em sua mochila. Ela deixa o boné que usava junto à barraca e vai embora. Querêncio chega à casa de Romeu e Sancha bufando. Sancha perde a paciência com ele e diz que vai dar um prazo para o artesão sair de sua casa. Eleonora diz a Teixeira que Querêncio a deixou irritadíssima e pede para seu advogado ver a passagem dela para a Europa. Guilherme procura Arminda e pergunta onde está Diana. Arminda afirma que ela ficou de pegar o telefone da tia com quem morava e prometeu que voltaria em breve. Ajuricaba fica furioso ao ver Joca livre. Joca agradece aos jovens que lutaram por sua libertação. Guilherme e Carlos veem a barraca vazia. Guilherme pega o boné que Diana deixou para ele. Diana conta a Bill que a vida dela não tem conserto. Sancha deixa claro para Filomena que ela e Querêncio têm um prazo para saírem de sua casa. Léia faz uma festa para comemorar a libertação de Joca. Guilherme liga para Arminda e diz que não achou Diana. Arminda fica furiosa. Marta revela a Ajuricaba que o rosto de Diana não lhe é estranho. Flores confessa a Zé Mário que não matou Dirce. O professor pede para o amigo ficar ao lado dele. Beatriz fala para Nicolau que gostaria de oferecer um jantar para Arminda. Lincon entrevista Joca, que afirma que pretende se dedicar às investigações agora que está solto. Marta mostra a foto de Diana para o delegado e diz que ela fugiu da Casa de Internação. Marta fala para Arminda que é de responsabilidade dela encontrar Diana. Filomena diz a Querêncio que ele terá que terminar de pintar o quadro da Madame Durrel. Joca liga para Arminda, que diz que vai contratar os serviços dele. Os dois se encontram e Arminda explica para Joca que ele precisa encontrar Diana. A executiva ressalta para Joca que ele vai ser bem pago. O detetive aceita o serviço. Joca procura Guilherme para conversar sobre Diana. Joca diz a Guilherme que Bill pode saber onde Diana está, já que ela o ajudou. Joca encontra Léia e avisa que eles vão procurar uma menina na floresta. Eleonora diz a Filomena que aturou mais do que devia e que não pretende recontratar Querêncio. Newton e Sílvio admitem terem ficado aliviados ao saber que Tião é, na verdade, uma menina. Zuleide diz a Carlos que quer que ele se afaste de Guilherme. Léia entra atrás de Joca na mata. Filomena conta sua história para Eleonora, que lembra de seu próprio passado em Ribeirão. Filó convence a madame a permitir que Querêncio termine de pintar o quadro. Léia quebra o salto e desiste de ajudar Joca a procurar Bill. Marta liga para Arminda e avisa que se Diana não aparecer até o fim do dia vai abrir um inquérito. Joca vê Bill e pergunta por Diana. Bill faz sinal para ele segui-lo. Filomena fala para Querêncio que se ele não terminar de pintar o quadro da madame Durrel, ela vai embora de Ribeirão. Bill aponta uma direção e indica a Joca que Diana pediu carona numa rodovia. Joca fala com um verdureiro, que conta que viu um menino pegar carona num caminhão. O caminhoneiro pergunta para Diana para onde ela está indo e acaba a prendendo na caçamba do caminhão. Diana fica assustada. Joca consegue uma carona para ir atrás do caminhão. Karina e Tito tomam sorvete no Agito Colonial. Filomena os serve, um tanto constrangida. Tito acusa Karina de ter ido ao Agito por pura maldade. Querêncio e Eleonora discutem mais uma vez. Teixeira tenta contornar a situação. Sancha diz a Léia que o professor Flores a usou e a dispensou, mas aconselha a amiga a se insinuar caso queira mesmo fisgar Flores. Zé Mário fala para Flores que já está na hora de partir. Joca vê o caminhão que está procurando, olha para o interior e percebe que não há ninguém. Diana está dentro da carroceria, desesperada.

Seja o primeiro a comentar ;)

Postar um comentário

  ©Noticias da tv brasileira - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo